PLANO DE CURSO  
ANO: 2021
 
CURSO: BACHARELADO EM FISIOTERAPIA SÉRIE: 04
DISCIPLINA: FISIOTERAPIA EM MEDICINA DESPORTIVA    
 

Aulas Teóricas: 38

A) EMENTA
Introdução, Definição: Fisioterapia desportiva e Esporte. Conceituação das lesões desportivas (LD), lesões agudas, lesões crônicas, causas intrínsecas, causas extrínsecas. Biomecânica das lesões desportivas: - carga fisiológica, adaptação, "overuse", supertreinamento, (lesões, força e movimento) força interna e força externa. Qualidades físicas, habilidades motoras: - resistência, flexibilidade, alongamento, coordenação, velocidade, potência, força agilidade, equilíbrio, etc. Princípios biológicos do treinamento físico: individualidade biológica, adaptação, sobrecarga, interdependência, volume x intensidade, especificidade, continuidade, reversibilidade. Reforço muscular: métodos de trabalho, reforço, atrofia inibição reflexa, hipertrofia etc. Características gerais das lesões: a) lesões esqueléticas, lesões ligamentares e articulares, luxações, entorses, lesões musculares, distensões, lesões tendíneas, síndrome por abuso etc.; b) inflamações das inserções musculares e tendíneas dos ossos, do periósteo das bursites dos tendões, inflamações das bolsas dos tecidos sinoviais, etc. Síndromes compartimentais: síndrome do joelho do saltador, síndrome do joelho do corredor, síndrome do piriforme, síndrome do tibial posterior, síndrome do manguito rotador e síndrome do cotovelo de tenista. Medidas de prevenção de lesões no esporte: prevenção sincrônica, prevenção primária, prevenção secundária. Técnicas fisioterápicas em prevenção de lesões no esporte: termoterapia, hidroterapia, estabilizações funcionais do aparelho locomotor, reorganização músculo esqueléticos e técnicas em terapias manuais. Medidas de urgência em Fisioterapia Desportiva: técnicas de imobilização, controle e internação. Perfil do profissional atuante em Fisioterapia Desportiva: saber caracterizar e entender as normas e técnicas de cada Esporte, substrato biomecânico das técnicas do esporte. Metodologia do treinamento esportivo: periodização, distribuição dinâmicas das cargas.
B) OBJETIVOS / COMPETÊNCIAS
Promover aprendizado teórico-prático da Fisioterapia desportiva, visando o conhecimento da avaliação (fichas, testes e questionários de tratamento voltados para as lesões atléticas desportivas) e intervenções de suas patologias específicas, possibilitando ao aluno uma maior ampliação na sua formação com competências, habilidades e conteúdo que asseguram a sua atuação profissional.

C) BASES TECNOLÓGICAS (CONTEÚDO PROGRAMÁTICO)
- Noções gerais da Fisioterapia Desportiva: definição e campo de atuação;
- Conceituação das lesões desportivas (LD): Conceitos de lesões agudas, lesões crônicas, causas intrínsecas, causas extrínsecas.
- Biomecânica das lesões desportivas: - carga fisiológica, adaptação, "overuse", supertreinamento, (lesões, força e movimento) força interna e força externa.
- Metodologia do treinamento esportivo: periodização, distribuição dinâmicas das cargas.
- Qualidades físicas, habilidades motoras: - resistência, flexibilidade, alongamento, coordenação, velocidade, potência, força, agilidade, equilíbrio, etc.
- Princípios biológicos do treinamento físico: individualidade biológica, adaptação, sobrecarga, interdependência, volume x intensidade, especificidade, continuidade, reversibilidade.
- Caraterística do treinamento físico: metabólico, estrutural e regenerativo.
- Medidas de prevenção de lesões no esporte: prevenção sincrônica, prevenção primária, prevenção secundária.
- Reforço muscular: métodos de trabalho, reforço, atrofia inibição reflexa, hipertrofia, etc.
- Lesões esqueléticas, cartilagens articulares e luxações: Definição, avaliação, estágios da lesão, intervenção e critérios de retorno ao esporte.
- Lesões ligamentares (LCA e entorses de tornozelo): Definição, avaliação, estágios da lesão, intervenção e critérios de retorno ao esporte.
- Lesões musculares (Consenso de Munique: Contraturas, espasmos, distensões): Definição, avaliação, estágios da lesão, intervenção e critérios de retorno ao esporte.
- Lesões tendíneas (Tendinopatia bicipital, tendão de aquiles, tendinopatia patelar (síndrome do joelho do saltador): Definição, avaliação, estágios da lesão, intervenção e critérios de retorno ao esporte.
- Inflamações das inserções musculares e tendíneas dos ossos, do periósteo das bursites dos tendões, inflamações das bolsas dos tecidos sinoviais,
- Síndromes compartimentais: síndrome do piriforme, síndrome do tibial posterior, síndrome do manguito rotador e síndrome do cotovelo de tenista.
- Técnicas fisioterápicas em prevenção de lesões no esporte: termoterapia, hidroterapia, estabilizações funcionais do aparelho locomotor, reorganização músculo esqueléticos e técnicas em terapias manuais.
- Medidas de urgência em Fisioterapia Desportiva: técnicas de imobilização, controle e internação.
- Perfil do profissional atuante em Fisioterapia Desportiva: saber caracterizar e entender as normas e técnicas de cada Esporte, substrato biomecânico das técnicas do esporte.

D) ATIVIDADES DISCENTES
A disciplina será desenvolvida por meio de aulas expositivas com a utilização de recurso multimídia (slides e arquivo pptx.), sempre mediadas pela participação dos alunos e por discussões realizadas em grupo referente às leituras previamente recomendadas e apresentação de seminários com temas pertinentes aos assuntos estudados em sala de aula. Além disso ocorrerão aulas práticas buscando uma melhor visualização da técnica de avaliação e/ou intervenção.

E) AVALIAÇÃO
A avaliação será baseada nas notas de três provas escritas composta por testes de múltipla escolha e questões dissertativas, com atribuição de nota de 0 (zero) a 10 (dez) pontos e seminários. A nota final do semestre será determinada pela média aritmética das notas das provas escritas mais a nota dos seminários.

F) BIBLIOGRAFIA BÁSICA
CALAIS-GERMAIN, B. Anatomia para o movimento. vol.1 e 2. 2ed. São Paulo: Manole, 2010.

PRENTICE, W.E. Fisioterapia na pratica esportiva-Uma abordagem baseada em competências. 14 ed. São Paulo: Artmed, 2012.

ZATSIORSKY, V.M. Biomecânica no Esporte - Performance do Desempenho e Prevenção de Lesão. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004.

PETERSON, L.; RENSTRÖM, P. Lesões do esporte: prevenção e tratamento. 3. ed. São Paulo: Manole, 2002. (Capítulos 2, 3, 10, 11, 12, 14, 19).

G) BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
BIENFAIT, M. Os desequilíbrios estáticos: fisiologia, patologia e tratamento fisioterápico. São Paulo: Summus, 1995.

COHEN, M. & Abdalla. Lesões nos Esportes. Revinter, 2003.

Artigos recomendados
1) NETTO Jr., J.; PASTRE, C. M.; CORRÊA, J. C. Atuação Do Fisioterapeuta No Esporte De Alto Nível. Rev. Fisioter. Univ. São Paulo, V. 4, N.1, P.1-46, Jan/Jun., 1997.

2) MICHELETTI, J. K. ; VANDERLEI, F. M. ; ALMEIDA, A. C. ; MACHADO, A. F. ; NETTO JR., J. ; PASTRE, Carlos Marcelo . A New Mathematical Approach To Explore The Post-Exercise Recovery Process And Its Applicability In A Cold Water Immersion Protocol. JOURNAL OF STRENGTH AND CONDITIONING RESEARCH, P. 1, 2019.

3) MICHELETTI, JESSICA KIRSCH ; ANDERSEN, LARS LOUIS ; MACHADO, A. F. ; SILVA, J. S. ; SOUTO, LARISSA RODRIGUES ; Pastre, CM . Reliability Of Shoulder Muscle Endurance Tested Using Elastic Bands. MEDICINA DELLO SPORT, V. 72, P. 139-151, 2019.

4) LOPES, JAQUELINE SANTOS SILVA ; MICHELETTI, JÉSSICA KIRSCH ; MACHADO, ARYANE FLAUZINO ; SOUTO, LARISSA RODRIGUES ; DE LIMA, HELOÍSA PAES ; VANDERLEI, FRANCIELE MARQUES ; JUNIOR, JAYME NETTO ; PASTRE, Carlos Marcelo . Test-Retest Reliability Of Knee Extensors Endurance Test With Elastic Resistance. Plos One, V. 13, P. E0203259, 2018.

5) MACHADO, ARYANE FLAUZINO ; FERREIRA, PAULO HENRIQUE ; MICHELETTI, JÉSSICA KIRSCH ; DE ALMEIDA, ALINE CASTILHO ; LEMES, ÍTALO RIBEIRO ; VANDERLEI, FRANCIELE MARQUES ; NETTO JUNIOR, Jayme ; PASTRE, Carlos Marcelo . Can Water Temperature and Immersion Time Influence the Effect of Cold Water Immersion on Muscle Soreness? A Systematic Review and Meta-Analysis. Sports Medicine (Auckland), v. 46, p. 503-514, 2016.