PLANO DE CURSO  
ANO: 2021
 
CURSO: BACHARELADO EM FISIOTERAPIA SÉRIE: 04
DISCIPLINA: FISIOTERAPIA EM CARDIOLOGIA    
 

Aulas Teóricas: 76

A) EMENTA
Noções prévias da história e dos objetivos da reabilitação cardio-vascular. Na fisiologia do esforço, abordar aspectos que merecem atenção para reabilitação cardiovascular. Circulação Arterial + Pressão Arterial, Frequência Cardíaca, Diferença Arteriovenosa + retorno Venoso + Fluxo Sanguíneo, Fases Fisiológicas do Exercício Físico, Tipos de Exercícios, Modificações Fisiológicas do Exercício. Avaliação do paciente cardíaco: Avaliação Clínica: Queixa principal; História da doença atual; História da doença pregressa; Exame Físico; Aspectos Psicológicos. Prática dos conceitos básicos da pressão arterial, e frequência cardíaca, testes de avaliação: Teste Ergométrico: Introdução; Indicações, contra indicações. Tipos de prova: protocolos de execução (esteira rolante e bicicleta ergométrica); Realização do teste. Prescrição de atividades físicas e os programas de exercícios para o paciente cardíaco. Programas preventivos e terapêuticos da reabilitação cardiovascular. Analise dos conceitos envolvidos na prescrição dos exercícios físicos, em especial para pacientes cardíacos. A importância da fisioterapia preventiva para pacientes portadores de CAC (Coronariopatia aterosclerótica coronariana) e também dos fatores de risco que predominam na incidência da C.A. Fisioterapia em Cirurgia Cardíaca. Fisioterapia na Pós Convalescença no paciente cardíaco. Elaboração de programas para o atendimento básico da rede publica de saúde para hipertensos e cardiopatas.
B) OBJETIVOS / COMPETÊNCIAS
Capacitar o aluno a atuar com pacientes cardiopatas, para que o mesmo possa identificar, relacionar, aplicar e analisar os diferentes métodos e técnicas da fisioterapia aplicada ao sistema cardiovascular. Tornando o aluno apto para atuar no pré e pós-operatório de cirurgias cardíacas, no tratamento ambulatorial e na fisioterapia preventiva para pacientes cardiopatas.

C) BASES TECNOLÓGICAS (CONTEÚDO PROGRAMÁTICO)
Histórico; Objetivos da reabilitação cardiovascular; Benefícios do exercício físico para o paciente cardiopata; Indicações e Contraindicações; Equipe multiprofissional; Fases da reabilitação cardíaca; Riscos e segurança dos programas de reabilitação cardiovascular

Fisiologia do esforço aplicada a Fisioterapia Cardiovascular. (Ajuste do sistema cardiovascular em exercício – circulação arterial + pressão arterial, frequência cardíaca, diferença arteriovenosa + retorno venoso + fluxo sanguíneo; Síndrome Geral de Adaptação. Sistema cardiovascular em exercício – Fases do esforço e relação com intensidade)

Avaliação do paciente cardíaco (anamnese, história clínica – como formar, perfil de risco - Framingham;exame físico – inspeção, palpação, flexibilidade, força muscular, composição corporal e capacidade funcional;exames complementares – cintilografia do miocárdio, cinecoronariografia, holter, MAPA e ecocardiograma, teste ergométrico e ergoespirometria)

Monitorização ambulatorial do paciente (frequência cardíaca, pressão arterial, saturação parcial de oxigênio, escala de Borg, sinais e sintomas, eletrocardiograma)

Protocolos de estratificação de risco

Bases do treinamento físico (sobrecarga, especificidade, individualidade biológica, reversibilidade, continuidade) e prescrição do exercício aeróbio (modalidade, duração, frequência e intensidade – foco no treinamento aeróbio)

Prescrição do exercício resistido (duração, frequência e intensidade)

Fase I da reabilitação cardiovascular – fase hospitalar (objetivos, avaliação e monitorização do paciente, critérios para interromper esforço e para evolução das etapas)

Fisioterapia na cirurgia cardíaca (pré e pós cirúrgico; transplante, revascularização, angioplastia, marcapasso, troca valvar)

Fase II e III da reabilitação cardiovascular (objetivos, indicações e contraindicações, estrutura da sessão de um programa, complicações e risco)

Fase IV da reabilitação cardiovascular (objetivos, indicações, reabilitação domiciliar)

Práticas alternativas de reabilitação cardiovascular (dança, realidade virtual, tai shi)

Atendimento preventivo, terapeutico e programas públicos de saúde voltada ao tratamento de doenças cardiovasculares ou fatores de risco

Populações especiais (obesidade, diabetes mellitus,hipertensão arterial, insuficiência cardíaca, doença arterial coronariana e doença arterial periférica)

D) ATIVIDADES DISCENTES
O aluno deverá ter participação ativa durante a discussão dos assuntos abordados, além de realizar a entrega das atividades solicitadas ao final de cada aula. Ao longo da disciplina deverá participar das aulas práticas, para melhor compreensão das técnicas utilizadas com o paciente cardíaco.

E) AVALIAÇÃO
O aluno será avaliado por meio da aplicação de provas, atividades para fixação e seminários dos assuntos específicos do conteúdo programático. Cada prova constará de questões de diversas formas (objetivas e dissertativas). A nota final será a média aritmética das avaliações.

F) BIBLIOGRAFIA
Herdy AH, López-Jiménez F, Terzic CP, Milani M, Stein R, Carvalho T, et al. Diretriz Sul-Americana de Prevenção e Reabilitação Cardiovascular. Arq Bras Cardiol. 2015; Supl. 1(2):2.

Carvalho T, Milani M, Ferraz AS, Silveira AD, Herdy AH, Hossri CAC, et al. Diretriz Brasileira de Reabilitação Cardiovascular – 2020. Arq Bras Cardiol. 2020;114(5):943-87.

Silva AKF, Barbosa MPCR, Bernardo AFB, Vanderlei FM, Pacagnelli FL, Vanderlei LCM. Cardiac risk stratification in cardiac rehabilitation programs: a review of protocols. Rev Bras Cir Cardiovasc. 2014;29(2):255-65.

Vanderlei LCM, Lopes PP, Tarumoto MH, Ramos EMC, Ramos D, Camargo Filho JCS. Análise de sinais e sintomas em programas ambulatoriais de exercícios físicos para pacientes cardíacos. Arq Ciênc Saúde. 2006;13(2):69–74.

REGENGA, M. Fisioterapia em cardiologia da UTI à reabilitação. 2 ed. São Paulo: Roca, 2012.

Powers SK, Howley ET. Fisiologia do Exercício: teoria e aplicação ao condicionamento e ao desempenho. 5 ed. Manole; 2005.

American College of Sports Medicine. Diretrizes do ACSM para os testes de esforço e sua prescrição. 9 ed. Guanabara; 2014.

Washington Barbosa de Araújo. Ergometria, reabilitação cardiovascular & cardiologia desportiva. Rio de Janeiro: Revinter, 2011.

Barbara J Aehlert. Manual de ECG. GEN Guanabara Koogan. 2019.

Dale Dubin. Interpretação rápida do ECG :um curso programado. Rio de Janeiro: Publicações Científicas, 1984.

John P. Hampton. Descomplicando o eletrocardiograma, o ECG fácil. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

Celso Ferreira; Rui Póvoa. Cardiologia clínica. São Paulo: Atheneu, 2009.