PLANO DE CURSO  
ANO: 2020
 
CURSO: ENFERMAGEM SÉRIE: 5
DISCIPLINA: ENFERMAGEM E TERAPIAS COMPLEMENTARES    
 

Aulas Teóricas: 76

A) EMENTA

A disciplina aborda as principais terapias complementares utilizadas na área da saúde no Brasil e no mundo, objetivando ampliar o conhecimento do aluno acerca da sua utilização como essência para um cuidado humanizado e holístico.


B) OBJETIVOS / COMPETÊNCIAS

Propiciar o conhecimento das principais terapias complementares em uso no Brasil e no mundo.

Propiciar o conhecimento das principais terapias complementares em uso no SUS

Identificar os objetivos, fundamentos científicos e holísticos da aplicação das Terapias Complementares na Saúde.

Identificar os resultados, indicação, cuidados e contra indicações da utilização de Terapias Complementares na Saúde.

Conhecer a legislação acerca da autonomia e responsabilidade dos profissionais de saúde na utilização das Terapias Complementares.

Reconhecer a utilização da Terapia Complementar como suporte holístico que não dispensa o tratamento convencional em saúde.

Realizar análise crítica da utilização das Terapias Complementares em saúde.


C) BASES TECNOLÓGICAS (CONTEÚDO PROGRAMÁTICO)

-Terapias complementares em Saúde: Fundamentos filosóficos, Antecedentes Históricos e Perspectivas.
-Florais de Bach: Fundamentos Filosóficos, Indicação, Contra- Indicação, Resultados Esperados.
-Imposição das mãos: Fundamentos Filosóficos, Indicação, Contra- Indicação, Resultados Esperados.
-Homeopatia: Fundamentos Filosóficos, Indicação, Contra- Indicação, Resultados Esperados.
-Acupuntura: Fundamentos Filosóficos, Indicação, Contra- Indicação, Resultados Esperados.
-Fitoterapia: Fundamentos Filosóficos, Indicação, Contra- Indicação, Resultados Esperados.
-Quiroprática: Fundamentos Filosóficos, Indicação, Contra- Indicação, Resultados Esperados.
-Medicina Oriental: Fundamentos básicos, Filosofia da Medicina Tradicional Chinesa, Conceito de Saúde, Doença e Cura.
-Aspectos Legais do Emprego da Terapias Complementares em Saúde.
Arteterapia,Biodança, Dança circular, Terapia Comunitária Integrativa



D) ATIVIDADES DISCENTES

Os estudantes deverão realizar Pesquisas, Seminários e Dinâmicas de Grupo para o desenvolvimento dos temas, conforme indicado para estudo extra-aula.

Atividades Práticas
Os estudantes realizarão pesquisa sobre o emprego das Terapias Complementares em Saúde, nas bases de dados eletrônicas a fim de conhecerem os resultados encontrados com o seu emprego, segundo a literatura.


E) AVALIAÇÃO

Os estudantes serão avaliados por meio de Provas Teóricas, Apresentação de Trabalhos, Apresentação de Seminários, participação nas Dinâmicas de Grupo de Análise Crítica, além da sua participação nas atividades propostas intra e extra-aula, interesse, e evolução do conhecimento.


F) BIBLIOGRAFIA

BÁSICA

FERNANDES, M. de F. P.; SILVA, M. J. P. da; SALLES, L. F. Meditação e enfermagem. In: Enfermagem e as práticas complementares em saúde[S.l: s.n.], 2011.

SOUSA, Islandia Maria Carvalho de; Tesser, Charles Dalcanale. Medicina Tradicional e Complementar no Brasil: inserção no Sistema Único de Saúde e integração com a atenção primária. Cad. saúde pública; 33(1): e00150215, 2017.

SALLES, Léia Fortes; HOMO, Rafael Fernandes Bel; SILVA, Maria Júlia Paes da. Situação do ensino das práticas integrativas e complementares nos cursos de graduação em enfermagem, fisioterapia e medicina. Cogitare enferm., Curitiba , v. 19, n. 4, p. 741-746, dez. 2014 .

NICOLUSSI, Adriana Cristina; Sawada, Namie Okino; Cardozo, Fernanda Mara Coelho; Paula, Juliana Maria de. Relaxamento com imagem guiada e presença de depressão em Pacientes com câncer durante quimioterapia.Cogitare enferm ; 21(4): 01-10, Out.-Dez. 2016.

SILVA NCM, Iunes DH, Resck ZMR, et al. Estratégias de ensino das terapias alternativas e complementares na graduação em Enfermagem: revisão integrativa. Rev eletrônica enferm. 2013;15(4):1061-7

MAFETONI RR, Rodrigues MH, Jacob LMS, Shimo AKK. Effectiveness of auriculotherapy on anxiety during labor: a randomized clinical trial. Rev. Latino-Am. Enfermagem. 2018;26:e3030. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1518-8345.2471.3030.

PEREIRA, R.D.M; ALVIM N., PEREIRA C.D, GOMES JUNIOR SC. Acupuntura na hipertensão arterial sistêmica e suas contribuições sobre diagnósticos de enfermagem. Esc Anna Nery. 2017; 21(1):1-7.

JUNIOR, ET. Práticas Integrativas e Complementares em Saúde, uma nova eficácia para o SUS. Estud av. 2016; 30(86):99-112.

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Manual de implantação de serviços de Práticas Integrativas e Complementares no SUS. Brasília: Ministério da Saúde; 2018.
ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE. OMS atualiza a Estratégia sobre medicina tradicional; 2014.

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Portaria N° 971, de 03 de maio de 2006. Aprova a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) no Sistema Único de Saúde; 2006.

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Portaria N° 702, de 21 de março de 2018. Altera a Portaria de Consolidação nº 2/GM/MS, de 28 de setembro de 2017, para incluir novas práticas na Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares – PNPIC; 2018.

CONSELHO FEDERAL DE ENFERMAGEM. Cofen manifesta apoio as práticas integrativas e complementares. Brasília; 2018. Disponível em: http://www.cofen.gov.br/cofenmanifesta-apoio-as-praticasintegrativas-ecomplementares_61201.html

MOURA, Caroline de Castro et al . Acupuntura auricular para dor crônica nas costas em adultos: revisão sistemática e metanálise. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo , v. 53, e03461, dez. 2019 . . Epub 19-Ago-2019. http://dx.doi.org/10.1590/s1980-220x2018021703461.



COMPLEMENTAR

CERVILLA ABF, Vives MEC, Dorado AIP. Situación actual de las terapias complementarias en España en el grado de enfermería. Rev. Latino-Am. Enfermagem. 2013;21(3):679-86.

CHRISTENSEN MC, Barros NF. Complementary and alternative medicine in medical teaching: systematic review. Rev. bras. educ. med. 2010;34(1):97- 105.

LOPES ACP, Ceolin T, Ceolin S, et al. As contribuições da disciplina “terapias complementares com ênfase em plantas medicinais” na prática profissional dos enfermeiros.. 2018 jul./set.; 10(3):619-625.

SANTOS LF, Cunha AZS. A utilização de práticas complementares por enfermeiros do Rio Grande do Sul. Revenferm UFSM. 2011;1(3):369-76.