PLANO DE CURSO  
ANO: 2020
 
CURSO: DIREITO SÉRIE: 2
DISCIPLINA: COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO FORENSE    
 

Aulas Teóricas: 74

A) EMENTA

Terminologias e técnicas redacionais jurídicas. Uso de expressões latinas na linguagem jurídica. Procedimentos técnicos e científicos em sustentação oral e escrita.

B) OBJETIVOS / COMPETÊNCIAS

Desenvolver no aluno a capacidade de interpretar e de construir textos em língua escrita e língua oral com correção gramatical, clareza e adequação ao contexto.


C) BASES TECNOLÓGICAS (CONTEÚDO PROGRAMÁTICO)

1. Comunicação jurídica: conceitos, elementos da comunicação, funções da linguagem, conceitos básicos de lingüística e comunicação jurídica.

2. Redação jurídica: o texto narrativo, descritivo, dissertativo. Interpretação e produção.

3. Enunciação e discurso jurídico: texto, contexto, intertexto, coesão e coerência textual.

4. Estilística jurídica: figuras de linguagem, o valor estilístico da pontuação.

5. Recursos retóricos: a argumentação no discurso jurídico.

6. Análise de textos jurídicos: estruturas textuais, temas, narrativas, recursos expressivos e outros.

7. Correção gramatical de textos.


D) ATIVIDADES DISCENTES

1. Produção de textos escritos e orais.
2. Produção de exercícios de análise.
3. Apresentação de exercícios extraclasse.


E) AVALIAÇÃO

O aluno será avaliado na forma de:
1. Apresentação escrita de trabalhos escritos.
2. Correção gramatical de redações.
3. Prova escrita.
4. Seminários.


F) BIBLIOGRAFIA BÁSICA

DAMIÃO, Regina Toledo; HENRIQUES, Antonio. Curso de Português Jurídico. 8. ed. São Paulo: Atlas, 2000.

MORENO, Cláudio. Português para convencer: Comunicação e persuasão em Direito. São Paulo: Ática, 2011.

NASCIMENTO, Edmundo Dantes. Linguagem Forense: a língua portuguesa aplicada à linguagem do foro. 13. ed. São Paulo: Saraiva, 2013.


G) BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR


CITELLI, Adilson. Linguagem e persuasão. São Paulo: Ática, 2006.

POLITO, Reinado. Oratória para advogados e estudantes de Direito. São Paulo: Saraiva, 2011.

SILVA, Luciano Correia da. Manual de linguagem forense. São Paulo: Edipro, 1991.


OBS.: Os livros para leitura serão indicados no decorrer do ano, de acordo com o interesse e a necessidade dos alunos.